Mulher Maravilha teve relacionamentos com mulheres, dizem os roteiristas

Saiu na Variety que o roteirista dos quadrinhos da heroína Diana, Greg Rucka, discutiu alguns elementos temáticos de seu trabalho em uma entrevista – inclusive a muito falada questão da orientação sexual da personagem. Quando o assunto foi pautado, Rucka confirmou que é, de fato, queer.

 

“Uma Amazona não olha para a outra e diz: ‘Você é gay.’ “, comenta. “O conceito não existe, mas Diana já se apaixonou e teve relacionamentos com outras mulheres. E a resposta é sim por várias razões. A mais importante é que ela não deixa o paraíso por se apaixonar pelo Steve (Trevor), mas sim porque queria ver o mundo. Ela resolveu fazer um sacrifício”.

 

verdadeira-historia-da-mulher-maravilha-3

 

Para quem não sabe, o termo “queer” denomina as pessoas que têm sexualidade, identidade ou expressão de gênero desviantes do padrão heterossexual e cisgênero (concordância da identidade de gênero da pessoa com sua configuração genital e hormonal). Tendo a Diana se envolvido romantica ou sexualmente com outras mulheres, ela pode ser denominada como queer.

 

“Mulher Maravilha” é a próxima produção da DC Comics a fazer sua vez nas telonas. O filme, com direção de Patty Jenkins, Gal Gadot no papel da heróina e Chris Pine interpretando Steve, já foi gravado e chegará aos cinemas em junho de 2017, mas a personagem já fez sua estréia em “Batman Vs Superman”.

 

200