Crítica de Relatos Selvagens, filme argentino que recebeu indicação ao Oscar 2015

A CRÍTICA ABAIXO CONTÉM SPOILERS DO FILME!

Relatos Selvagens é, sem dúvida alguma, um filme perturbador. Dirigido por Damián Szifron e com produção de Pedro Almodóvar, o longa argentino, que foi indicado à categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2015, mostra 6 situações “cotidianas” de pessoas que fazem as coisas mais absurdas (ou seriam vinganças?) em situações de estresse ou impasse.

Logo na abertura, vemos o planejamento da queda de um avião apenas com passageiros que um certo homem odiava. Após isso, presenciamos os personagens reviverem seus passados, uma morte dupla por uma briga na estrada, um Robin Hood dos guinchos de carros, um pai tirando seu filho de uma enrascada e uma noiva vingando de seu noivo traidor no dia do casamento.

A montagem do filme é simplesmente sensacional. Faz todo o sentido do mundo o longa começar com uma pessoa entrando em um avião e terminar com um casamento. O enredo te convida a entrar em uma viagem e no final você sai casado com ele de tanto que as histórias são incríveis. A direção é impecável, temos fotografias belíssimas e enquadramentos minimamente calculados. Fora isso, ainda temos ótimas atuações e uma trilha sonora no mínimo bizarra que combina muito com as situações apresentadas.

Ademais, Relatos Selvagens é um ótimo filme. Quem assiste tem inúmeros sentimentos de uma só vez: ódio, raiva, felicidade, agonia, êxtase etc., e o resultado disso é brilhante. O filme funcionaria muito bem como uma série de TV, por sinal. O fato de as ocorrências não serem interligadas faz com que seja extremamente fácil de acompanha-las, pois não é cansativo. Por isso, um grande 10 para Szifron, Almodóvar e toda sua equipe.

Fiquem com o trailer abaixo:

Assistam essa maravilha, pessoal! Vale muito a pena!